Jardim do Dharma
Bem-vindo ao Jardim do Dharma
topo

BOKAR TULKU RINPOCHE

 

 

Os Meios Excelentes que Realizam a Grande Benção:

Namo guru
No espaço livre de concepções de apego,
Tu tocas de forma habilidosa a fresca música da realização da benção-vacuidade, Desintegrando os cinco venenos. Eu me prostro aos pés do glorioso professor. Desde o tantra: “Abandono todas as oferendas e faço oferendas apenas ao professor. Satisfazendo-o, você obterá a sublime sabedoria onisciente.” No espírito desta fala, repleta com fé inabalável no glorioso lama e habitando no samaya, nós primeiro tomamos refugio e incitamos a mente do despertar.

Namo
Junto com todos os seres sem exceção igual ao espaço, Para entrar na vasta cidade da sublime liberação, Eu tomo refúgio no Lama, incorporação de todos os raros e sublimes, E irei praticar o profundo caminho do guru yoga.
(Repita três vezes)

OM SHUNYATA JNANA BENZRA SOBHA EMA KO HAM

Desde a esfera da vacuidade, primordialmente livre de elaborações, Através do poder da interdependência, aparece o corpo da alegria beatífica, União (da aparência e vacuidade) como o movimento da lua dançando sobre a água.
O mundo externo e os seres dentro são o reino do Akanishta Amid Maravilhosos ornamentos a maneira de Kuntuzangpo,
Num trono de leão descansando no estame de um lotus Está o glorioso lama Kuntuzangpo, Dorje Chang, Céu azul, como uma montanha de safiras,
Envolto pelo brilho de mil sois. Seu corpo está na primavera da juventude, com excelentes marcas da perfeição. Ele segura o sino e o vajra no mudra da união E está sentado na postura de ausência de medo vajra emanando alegria. A radiância de sua incomparável compaixão permeia todo o universo, Uma vívida expressão de luminosidade indivisível e vacuidade.

 

Então para aumentar o mérito se recita a oração dos sete ramos a seguir:
Surgindo da cidadela do absoluto dharmadhatu,
Tu estás na essência primordial de todos os despertos dos três tempos. Tu realmente revelas minha mente para estar no dharmakaya. Prostro-me a ti glorioso e autentico Lama. Ofereço meu corpo, riquezas e todas as coisas inimagináveis e louvo. Confesso todas as ações prejudiciais cometidas anteriormente E não as repetirei no futuro. Regozijo-me em todas as virtudes de todos os seres E dedico todos os méritos para a causa da suprema iluminação. Eu peço que permaneça e não passe ao nirvana. Por favor, gire a roda do dharma do insuperável veículo excelente,
Assim como os Budas e Bodhisattvas Treinados no amor e compaixão imparciais E realizados na sabedoria coemergente absoluta, Garanta a sua benção para que eu possa realmente realizar isto.
Garanta a sua benção para que o corpo ilusório possa se realizar como nirmanakaya. Garanta a sua benção para que a força de vida se realize como samboghakaya. Garanta a sua benção para que a minha mente se realize como o dharmakaya.
Garanta a sua benção para que os três kayas surjam de forma inseparável.
(Repita três vezes)

Com todos os seres ilimitados como o espaço que foram minhas mães, eu oro ao lama, Buda precioso. Com todos os seres ilimitados como o espaço que foram minhas mães, eu oro ao lama dharmakaya todo abrangente. Com todos os seres ilimitados como o espaço que foram minhas mães, eu oro ao lama, sambhogakaya de grande alegria.
Com todos os seres ilimitados como o espaço que foram minhas mães, eu oro ao lama, compassivo nirmanakaya.
Recite isto quantas vezes sejam possíveis e então recite o mantra:


OM AH GURU VAJRADHARA HUM
(Recite cem vezes)


Aquele que canta de forma a chamar o Lama ao Longe: Ao tesouro de jóias de qualidades nos três mundos gloriosos, Ao nobre lorde, o autentico lama, Com corpo, fala e mente, eu respeitosamente me prostro. (Com) a esfera da vacuidade, livre das elaborações, a expansão do céu, Emulando o exemplo dos antepassados Kagyu, (Com a) mente liberada de pensamentos e apegos, (Com) as oito preocupações mundanas naturalmente subjugadas Pela fria brisa de uma mente altruísta e compassiva, Sem cansaço, para o benefício dos ensinamentos e dos seres, Possa eu atingir o estado vitorioso dos quatro corpos (de Buda).

 

Oramos assim com fervor, lembrando-nos da bondade do Lama assim como de sua vida perfeita em corpo, palavra e mente. Das três sílabas dos três lugares do glorioso Lama, Luz branca, vermelha e azul irradia, Dissolvendo-se dentro de nossos próprios três lugares, purificando as obscurações dos três portões. Conferindo as iniciações dos vasos, sublime, secreto e de sabedoria desperta. Finalmente o Lama se dissolve em luz e derrete dentro de nós, A quarta iniciação é recebida e os quatro corpos são efetivamente realizados. Permanecemos no mahamudra, sem fabricações. Mais uma vez, aparências, sons e pensamentos são integrados como três contínuos estados do corpo, fala e mente do lama.

Dedicação:
Por esta virtude possa eu rapidamente realizar o lama todo abrangente E estabelecer todos os seres sem exceção neste estado.

Oração de aspiração:
Vida após vida, possa eu nunca ser separado do Lama autentico; E assim apreciar o esplendor do Dharma. Aperfeiçoando as qualidades completas dos estágios e caminhos, Possa eu rapidamente atingir o estado de Vajradhara.

Em resposta a solicitação de Zopa Khenrab, cheio de fé, Orgyen Trinle, colocando em sua cabeça os pés dos mantenedores imparciais da doutrina, servente do Dharma do Vitorioso no Tibet, escreveu esta oração. Possa ela ser de virtude! Possa tudo ser auspicioso!
Tradução adaptada ao inglês por Ngodrup T. Burkhar and Eric Triebelhorn confiando na versão anterior feita do Francês por Yvette Johnson,e do Tibetano por Lama Sonam Dargye, Setembro de 2004.

Tradução adaptada ao português Karma Rinchen Drolma (Maria Angela Soci) – Diretora do Jardim do Dharma – São Paulo

 

 

 

Jardim do Dharma - Kagyü Dak Shang Chöling
ACESSE TAMBÉM:
Site SBTCC

Instale em seu celular ou tablet o aplicativo do Jardim do Dharma e receba atualizações
CLIQUE AQUI

Encontrou problemas no site? Por favor, CLIQUE AQUI e nos informe.
Ou mande um email para secretaria@jardimdharma.org.br

Este site é melhor visualizado em 1280 x 960